Parabéns, Flávia!


A Flávia ganhou uma Menção Honrosa no Concurso «Uma aventura Literária 2008 » e por isso está de PARABÉNS!!!
....................................................
Aqui fica, de novo, o texto que levou a concurso.
O Naufrágio do 24 de Março

Era uma vez uma família, a família Guimarães, que tinha como hábito, no dia dos aniversários e feriados, ir andar de barco.
No dia 24 de Março era dia do aniversário da Rita, a mais nova da família, e foram andar de barco como planeado. A Rita e a sua amiga Maria estavam com enjoos e disseram ao pai:
- Na meteorologia disseram que ia haver chuva intensa e temperaturas muito baixas!
- Oh! A meteorologia nunca acerta e se algo acontecer ligamos para a Polícia Marítima – disse o Sr. João muito confiante.
Continuaram a viagem e começaram a aparecer nuvens negras no céu. O pai da Rita, que não gostava nada da meteorologia, continuava a insistir:
- Ah, isto não é nada! Vão ver que já desaparece. E além disso, estamos quase a chegar!
As nuvens começavam a ficar cada vez mais negras, cada vez mais espessas, e o Sr. João, já com algum receio, disse:
- Vamos voltar para trás e esta é a primeira vez que dou importância à meteorologia!!!
Exactamente no momento em que o Sr. João acabava de proferir estas palavras…CABUUUM!!!! um trovão enorme assusta a Rita e a Maria que começaram logo a chorar.
- Todos para a cabine! - gritou a D. Inês, a mãe.
Um vento fortíssimo começa a balançar o barco e toda a família Guimarães e a amiga Maria desmaiam com os solavancos do barco…
Mais tarde, a Maria acordou numa ilha desconhecida e começou a gritar:
- RITA?! SR. JOÃO?! D. INÊS?! ONDE ESTÃO? - Já desesperada, a Maria olhou para o mar e ao ver a Rita afogar-se foi em seu socorro.
- Quem és tu? Onde estou? Quem sou eu? O que se passa? Como vim aqui parar? – perguntava a Rita entontecida.
Pois! A Rita estava com amnésia. Então a Maria tentou esclarecê-la e disse:
- Eu encontrei-te, sou a tua amiga Maria. Hoje é o dia do teu aniversário, naufragámos aqui e não sei dos teus pais…
Nesse momento, a Rita lembrou-se de tudo e disse:
- Ah, não sejas parva, vamos mas é procurar os meus pais e, já que estamos aqui, vamos mas é explorar a ilha!!
A Maria e a Rita foram encontrar o Sr. João a construir um telhado com folhas de palmeira e madeira encalhada e a D. Inês a colher fruta e sementes para o jantar. Ao verem aquilo, pensaram logo:
- Eles fazem isto como profissionais!
- De certeza que são os meus pais? – perguntou a Rita.
- Estúpida! Mas é claro que são os teus pais! – respondeu a Maria com ar de brincadeira.
Passado algum tempo, aproximaram-se e…
- Ah! – gritaram em coro. – Não eram os pais da Rita, mas sim uns macacos com roupa vestida que se assustaram com o grito delas.
Foram dar com os pais da Rita, os verdadeiros, noutra praia, e começaram fazer uma fogueira, aproveitando os telhados dos macacos e as sementes.
O pai, o Sr. João, foi à caça e a Maria foi pescar, enquanto a D. Inês e a Rita procuravam qualquer coisa para avivar o fogo da fogueira.
O Sr. João trouxe três javalis, cinco veados e duas galinhas. Com a pele dos veados e as penas das galinhas fizeram roupas, cobertores e tapetes. A Maria foi tomar banho ao mar e apanhou berbigões e algas, a alface-do-mar. E assim se passaram os meses…
Quando já estavam habituados à ilha, o Sr. João encontrou um rádio transmissor e uma torre. Assim, puderam chamar ajuda e foram resgatados.
Finalmente, na localidade onde viviam, abriram um restaurante, Os Sabores da Ilha. E todos os dias organizavam viagens à ilha onde tinham naufragado, de onde traziam os ingredientes para o restaurante. E quem era o capitão do navio, mais tarde tornado cruzeiro? O Sr. João, claro! Mais conhecido por Capitão João.

Flávia Salgueiro, nº 9 – 6º B

5 comentários:

Anónimo disse...

Olá professora!

Acho que a Flávia está de parabéns pelo seu bonito texto!

Até mereceu uma MENÇÃO HONROSA e tudo!

PARABÉNS FLÁVIA!!!


Beijinhos,
Beatriz da Branca

Lígia disse...

Olá Betariz!

Tenho comigo o teu Diploma de Participação. Esperava encontrar-te no jantar e dar-to como fiz com os outros... Talvez amanhã encontre o teu D.T nas matrículas e ele to possa entregar.

Beijinhos

sbasti disse...

Olá professora!






Sebastião :-)

sbasti disse...

Olá professora!






Sebastião :-)

Lígia disse...

Olá, Sebastião!

Então, a passear no Jardim das Letras? Estiveste a ler os textos dos teus colegas? E eu a corrigir testes...do 5º ano, por enquanto! Até amanhã e aparece mais vezes!
Beijinhos
Lígia