Imagem: www.5stones.kit.net/.../image010.gif

Concurso «Uma Aventura Literária...2008»

Sofia e o Homem Misterioso


Era uma vez uma menina chamada Sofia que tinha onze anos e andava no sexto ano. Ela era uma menina muito inteligente, era uma pessoa espectacular.
Um dia, quando a Sofia ia para a escola, viu um homem muito esquisito com roupas rotas e sujas. Na escola comentou muito a situação com as amigas, porque desconfiou muito do homem.
Mais tarde, a Sofia foi dar um passeio ao Parque D. Carlos I e o homem estava deitado num banco do Parque. Depois disso, ela nunca mais o viu.
Passada uma semana, o homem andava a pedir dinheiro e comida à portas das pessoas. A Sofia ficou desconfiada, mas desta vez não contou às amigas.
Quando chegou a casa, a mãe contou-lhe o que tinha acontecido.
- O homem bateu à nossa porta e disse: “ Porr favorr pódê mê darr um bócádinhô dê pauzinhô?” Eu disse-lhe que sim. Mas enquanto eu fui à cozinha buscar o pão, esse homem levou o quadro que estava na entrada e, há bocado dei conta que a chave de casa do teu irmão já não está no chaveiro.
Quando a Sofia ouviu isto ficou muito preocupada, mas como viu que a mãe também estava com um ar preocupado, acalmou-a. De repente a Sofia deu um salto e disse:
- Já sei! Vamos fechar a porta por dentro e amanhã vamos à feira. Pode estar lá o quadro à venda…
À noite a mãe da Sofia esqueceu-se de fechar a porta por dentro.
A Sofia não conseguia dormir e por isso foi ler o livro “ Uma Aventura na Televisão”. Mas não se conseguia concentrar… Foi aí que começou a ouvir uns barulhos e, quando foi à casa de banho, aproveitou para espreitar. Era o tal homem! Então, ela foi buscar um revólver que tinha de Carnaval.
O homem foi entrando pela casa e a Sofia entrou pela cozinha que ia dar à sala e a sala tinha uma porta que ia dar à entrada. Ela fechou a porta à chave, foi ao pé dele e mostrou-lhe o revólver. Ele ficou em pânico e não conseguiu fugir. O pai acordou, espreitou para a entrada, e como viu que a filha estava a assustar o assaltante, aproveitou para chamar a polícia. Quando a polícia chegou, a Sofia abriu a porta e o homem fugiu.
A polícia conseguiu saber o nome do homem. Chamava-se Alfredo Rocha e já tinha fugido da prisão duas vezes. O Alfredo tem 27 anos e só fez o nono ano.
A polícia acabou por prender o Alfredo, na feira, a vender o quadro e outras coisas que a mãe da Sofia nem tinha reparado que ele tinha roubado, e ele ficou preso cinco anos.



Matilde de Albuquerque Veloso Machado
Nº 22, 6ºB
Escola Básica dos 2º e 3º ciclos D.João II- Caldas da Rainha

2 comentários:

beatriz da branca disse...

olá!
quero dar os meus parabéns à matilde, pois conseguiu criar um texto fantástico!
está muito muito muito muito muito muito giro!!!

bjs,
beatriz da branca

Anónimo disse...

olá professora